Dúvidas para finalizar sua compra? Entre em contato pelo nossa Central de Atendimento.

Buscar no site
Minhas Compras
itens

A História dos Chás

O termo chá se refere à erva camellia sinensis. Hoje, o termo é usado erroneamente para qualquer erva que seja utilizada para infusões. A árvore do chá, ou seja, a árvore da erva camellia sinensis, é nativa das florestas do Himalaia. O chá nem sempre foi tomado como uma infusão como é usual nos dias de hoje. Entre 60.000 e 100.000 anos atrás, o "homo sapiens" se espalhou por essa área. É dito que, imitando os macacos, essas tribos começaram a mascar o chá e descobriram as propriedades estimulantes e reveladoras para o corpo e a mente. Quando tinham que fazer trabalhos pesados e grandes caminhadas pela selva usavam-se do chá para ajudá-los. No Turquistão as pessoas ainda mastigam o chá para aliviar o cansaço e a fome. Quando foi descoberto o chá como infusão das folhas em água quente, ele fluiu da China para o Tibete e Mongólia e em toda parte da Ásia Central.


Os primeiros a adotarem o chá foram os monges dos monastérios budistas e taoistas. Estes descobriram que o chá ajudava na concentração mental e espantava o sono. O chá também era usado para fins medicinais, sendo receitado para aliviar fadiga, fortalecer a força de vontade, e curar doenças dos olhos. Era usado externamente, na forma de pasta para aliviar dores reumáticas. Os Taoistas até mesmo proclamavam que o chá era um ingrediente importante para elixir da imortalidade.


Durante a dinastia Tang (620-907) o chá se espalhou pela maioria das províncias chinesas tendo sua popularidade aumentada com a publicação no sec. VII do primeiro tratado sobre chá. Em 1578, Li-Shi-Chen publicou um livro onde afirmava que o chá melhorava a digestão, neutralizava venenos no sistema digestivo, curava disenteria, doenças do pulmão, abaixava a febre e tratava epilepsia. Nesse contexto, um outro benefício do chá era o fato de eliminar riscos de doenças associadas à águas não potáveis.


Com o tempo a China se tornou uma grande exportadora de chá para as regiões vizinhas até a Sibéria e as regiões islâmicas do Oriente Médio. Por volta do século XII os tijolos de chá eram a moeda de troca preferidos da Ásia central, junto com a seda. No século XV a bebida já havia conquistado grande parte da população do mundo.


Mas em lugar nenhum a influência foi maior do que no Japão, tanto na cultura como na economia. O chá foi provavelmente introduzido no Japão por volta de 593 d.C. Sua influência nessa época estava restrita aos monastérios e a corte e acabou influenciando fortemente a cultura japonesa. O ritual criado para servir o chá deveria ser preparado com sua mais pura e poderosa forma. A planta era moída até se tornar um pó.


No período Muromachi (1336 em diante) todas as classes sociais japonesas já consumiam a bebida e casas de chá apareceram nas ruas e estradas.


O chá chegou na Europa no sec. XVII e missionários, diplomatas e outros que visitaram a China descreviam a maravilhosa planta chinesa que parecia curar tantas doenças.


Na Inglaterra já se tomava chá por volta de 1657, no entanto, pouca era a quantidade consumida com o alto custo. Era um item de luxo e assim permaneceu até o sec. XVIII. O preço caiu de 1730 em diante quando foi criada uma linha direta de navios entre a China a Inglaterra. Por volta de 1784 ricos e pobres da Inglaterra bebiam chá pelo menos duas vezes por dia. O chá influenciou enormemente o dia-a-dia dos ingleses, com a instituição da "hora do chá" para todos trabalhadores. . Na Inglaterra, a primeira propaganda para um produto de consumo foi de chá, em 1658. O cha se tornou a bebida favorita na Inglaterra por duas gerações e essa foi uma das mais dramáticas revoluções de consumo na historia britânica.


O sucesso do chá pode ser atribuído em parte à maneira em que é servido. As pessoas se reúnem para tomar chá, preparado a vista de todos, sendo uma oportunidade para as pessoas socializarem. Como descrito, é um produto que conquistou povos das mais diferentes culturas. No entanto, como se trata de uma bebida conhecida primeiramente por ser servida quente e por haver uma cultura enraizada de café, o Brasil pouco se aderiu a esse consumo. Observa-se, por outro lado, que de alguns anos para cá o chá tem se tornado mais presente na vida dos brasileiros, principalmente pela opção de tomá-lo gelado, assim como pelos inúmeros estudos recentes dos poderosos benefícios que o hábito de tomar chá pode trazer e pela diversidade nos tipos. Hoje, são facilmente encontrados chás frutados, perfumados de flores, acrescentados de baunilha, chocolate entre muitos outros, de modo que, se o gosto do chá verde não agradava o consumidor, hoje isso não é mais um problema.